Arquivo

Archive for março \19\UTC 2011

A corrida dos livros

Pessoas do futuro, comecei a ler “A arte de Ler” ou “How to Read a Book” de Mortimer J. Adler. Consegui uma cópia impressa em 1947!

Bom, o livro fala basicamente que a grande maioria de nós não sabe ler, pelo menos não da forma certa. Quer saber qual é a forma correta? Leia o livro!

Segundo Mort nossos professores do colégio não são lá grande coisa. Eles foram capazes – se é que foram – de absorver o pensamento dos “grandes professores” (aqueles que foram capazes de desenvolver ideias originais) e tentam de uma forma nem sempre efetiva comunicar isso a seus alunos. Deixa eu explicar melhor.

No livro, existem os professores-vivos (professores em carne e osso, que falam e estão lá pra puxar sua orelha quando você erra) e os professores-mortos (basicamente os livros, de autores vivos ou mortos). Existem ainda os professores-primários (professores que desenvolvem ideias originais) e os professores-secundários (que entendem as ideias originais e depois as ensinam).

Mort diz que nos dias de hoje, professores-primários e/ou vivos, com ideias originais e revolucionárias são raríssimos, se é que ainda existem por ai. A maioria dos professores – e estou falando dos bons – são caras que compreenderam as ideias dos grandes pensadores, e tentam passá-las para seus alunos. Esses que, não estão a nenhuma grande distância intelectual de seus mestres, a não ser por algumas dúzias de boas leituras.

Por isso, embora enfatize que nenhum livro substitui um professor em carne e osso, o autor propõe que deixemos de lado os resumos e compêndios e tentemos beber direto da fonte, desbravando o que ele chama de Os Grandes Livros; Os famosos “clássicos”. Não estou falando de uma leitura de capa a capa, e sim de um estudo ativo e aprofundado. Buscando compreender, por si mesmo, a mente dos grandes “professores-primários”. Pra ter uma ideia, o corpo docente envolve caras como Platão, Aristóteles, Adam Smith, Hobbes, Jesus Cristo, S. Tomás de Aquino, Marx, além de Newton e Galileu ministrando as aulas de Física e Leo Da Vinci nas aulas de artes e por ai vai. Nada mau hã?

O livro vem com uma lista dos livros tidos como os mais célebres e revolucionários da História. Encontrei um site que publicou os títulos em português, a pergunta é: Será suficiente uma só vida para se poder compreender a fundo todos eles?

Lista dos “GRANDES LIVROS”.